Ignorar Comandos do Friso
Saltar para o conteúdo principal
segunda-feira, 25-09-2017
PT | EN
República Portuguesa-Cultura Homepage DGLAB

Skip Navigation LinksPremioMonteiroLobato

Prémio Monteiro Lobato

Prémio Monteiro Lobato
Data :
09/05/2017

​Prémio Monteiro Lobato para a Infância e Juventude acaba de ser criado.


PRÉMIO MONTEIRO LOBATO DE LITERATURA PARA A INFÂNCIA E JUVENTUDE

O Ministro da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes, e o Ministro da Cultura do Brasil, Roberto Freire, assinaram no dia 5 de maio de 2017, em Salvador da Baía, um Protocolo Adicional ao Tratado de Amizade, Cooperação e Consulta entre a República Portuguesa e a República Federativa do Brasil que cria o Prémio Monteiro Lobato de Literatura para a Infância e a Juventude.

Bienalmente, será premiada um autor e ilustrador de língua portuguesa para a infância e a juventude, procurando-se prestigiar aqueles que, pelo seu talento, engrandecem o património literário e artístico das culturas que encontram expressão na Língua Portuguesa.

Tal como no Prémio Camões, o júri será composto por representantes do Brasil, de Portugal e de países africanos de língua oficial portuguesa. A organização e divulgação do Prémio será feita por um Secretariado, que será integrado, pela parte brasileira, pela Fundação Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro, e, pela parte portuguesa, pela Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas, em articulação com o Gabinete de Estratégia, Planeamento e Avaliação Culturais.

Este prémio, de valor a acordar entre as partes, é também motivado pela originalidade e riqueza da obra do escritor José Bento Monteiro Lobato, considerado “o pai” da literatura infantil e juvenil brasileira, criador do Sítio do Pica-pau Amarelo, uma referência para o imaginário e fantasia de crianças e jovens.

Trata-se, assim, de um mais um passo determinante na consolidação da relação cultural bilateral entre Portugal e o Brasil, em linha com a vertente estratégica da projeção internacional dos autores lusófonos.

O Senhor Ministro da Cultura deslocou-se ao Brasil para participar na X Reunião dos Ministros de Cultura da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) onde, entre outros pontos da agenda, foi feita a revisão do Plano Estratégico de Cooperação Cultural Multilateral da Organização.