Ignorar Comandos do Friso
Saltar para o conteúdo principal
 
 

«La poesía anda por las calles, A poesia anda na rua»

«La poesía anda por las calles, A poesia anda na rua»
Separador Separador Separador
Data :
03/11/2016

​Um projeto internacional apoiado pelo programa Europa Criativa que envolve quatro festivais da oralidade em Guadalajara (Espanha), em Grenoble (França), em Cologno Monzese (Itália) e no Fundão (Portugal).


La poesía es algo que anda por las calles. Que se mueve, que pasa a nuestro lado. Todas las cosas tienen su misterio, y la poesía es el misterio que tienen todas las cosas. (…) Por eso yo no concibo la poesía como una abstracción, sino como una cosa real, existente, que ha pasado junto a mí.

Federico García Lorca

É este o espírito que anima o projeto europeu La poesia anda por las calles o qual pretende dar voz à poesia oral contemporânea e tradicional e que em Portugal será protagonizado pelo Fundão. Destinado a dar a conhecer os diferentes géneros de poesia oral contemporânea a uma ampla audiência, a formar leitores de poesia e a promover a criação poética e artística, o Fundão irá conceber e organizar uma homenagem amplamente participada à poesia oral, em 2017, ao longo de duas semanas do mês da poesia com início no Dia Internacional da Poesia e que envolverá cerca de 500 pessoas.

De modo a apoiar a produção de dezenas de espetáculos, cujos protagonistas serão centenas de jovens, adultos e mais velhos, irão realizar-se diferentes conferências-espetáculo de natureza teórico-prático e formativa. 

A 6 de dezembro, foi a vez da companhia Arte Pública realizar dois espetáculos de Camões é um poeta RAP, seguidos de debate com o público, cerca de 350 adolescentes e respetivos professores e 20 membros da Academia Sénior..

Camoes_um- poeta-rap.jpg

Fundao 06-12-2016 - Cópia.jpgFundão 3 06_12_2016.jpg

 

O projeto teve formalmente início a 4 de Novembro com um seminário dirigido a mais de 80 adultos, os quais serão responsáveis pela produção de diferentes espetáculos de poesia oral, protagonizados por crianças, jovens, adultos e mais velhos, entre 21 de março e 4 de abril.

Os primeiros conferencistas-atores foram Estrella Ortiz, reputada narradora e formadora espanhola, Margarida Mestre, perfomer e autora de projetos e espetáculos poéticos, Li Alves, slamer, spoken word performer e promotora da slam poetry em Portugal, e Joaquim Pires Pantaleão, poeta popular.

estrella-ortiz.jpgMargarida_Mestre.jpg
Estrella Ortiz​Margarida Mestre
Li_ALves_1_fot. Raul Pinto.JPGpantaliao.jpg

​Li Alves

​Joaquim Pantaleão

Este projeto é uma extensão de quatro festivais que celebram a oralidade: O Maratón de los Cuentos de Guadalajara, organizado pela associação de promoção da leitura SLIJ, A Maratona dei Racconti di Lettura, organizada pela Biblioteca Civica de Cologno Monzese, próxima de Milão, o Festival des Arts du Récit, organizado pelo Centre des Arts du Récit de Grenoble, e O Festival (itinerante) de Contos Primevos, organizado pelo Museu Nacional de Arqueologia em parceria com a DGLAB e, no caso presente, com o município do Fundão.

 
Copyright © DGLAB 2007-2014 - Todos os direitos reservados | Desenvolvido por ITEN  |  Referência Bibliográfica
Site optimizado para 1024x768, IE6+, FF2+, Op9.24+
 
 
 
Símbolo de Acessibilidade à Web [D] Level Double-A conformance icon,W3C-WAI Web Content Accessibility Guidelines 1.0   Ministério da Cultura