Ignorar Comandos do Friso
Saltar para o conteúdo principal
quarta-feira, 22-11-2017
PT | EN
República Portuguesa-Cultura Homepage DGLAB

Skip Navigation LinksPesquisaAutores1

Biografia

Biografia
                  

Maria Anna Acciaioli Tamagnini  
[Torres Vedras, 1900 - Lisboa, 1933]  

Galeria de Mulheres Ilustres de Macau, do Pe. Manuel Teixeira
Maria Anna Acciaioli Tamagnini é o nome literário de Maria Ana de Magalhães Colaço.

Poeta por muitos desconhecida, Maria Anna demonstrou grande sensibilidade artística, intuição natural e uma grande emocionalidade. Casada muito jovem com o governador de Macau – Artur Tamagnini Barbosa –, aí viveu durante sete anos, vivência que irá marcar toda a sua obra. É no Oriente que Tamagnini vai encontrar motivos de inspiração. A sua sólida cultura humanística, aliada a uma vocação filantrópica, tê-la-á levado à promoção de festas de caridade, muitas vezes com o apoio de um grupo de artistas amadores de teatro e música – com o que conquistaria a simpatia das diversas comunidades macaenses.

Colaborou em várias revistas e jornais, tanto em verso como em prosa, mas é com poesia que se vai afirmar na sua única obra, Lin Tchi Fá. Flor de Lotus (1925).

Maria Anna Tamagnini é por muitos considerada a primeira mulher das letras portuguesas que publicou um livro de poemas de temática extremo-oriental, e é objecto da atenção de Natália Correia: «[Tamagnini] solta a mitologia do Yin que lhe tutela o delicado estro. As flores de lótus, flores da noite, inimigas do Sol (o Yang contraposição masculina do Yin) são princesas que nelas estão encantadas. Se um deus ou um feiticeiro ou um santo lhes quebrasse o encanto, os lagos morreriam de dor inanimados. [...] Mas, saudosa, a Lua choraria e os poetas nunca cantariam a poesia das noites orientais.»
in Dicionário Cronológico de Autores Portugueses, Vol. IV, Lisboa, 1997